Benvindo ao Blog Carro Sem Dúvida !


Caro Leitor, gostaria muito de ouvir suas dúvidas automotivas e também sua opinião, seja sobre temas a tratar, carros a avaliar, tendências tecnológicas ou outro assunto afeto à temática deste blog. Alerto que algumas funções do blog não funcionam bem no Internet Explorer, use outro navegador.

Mande suas perguntas para blogdoronaldomartins@gmail.com. Terei prazer em responder.


O blog agora tem o seu próprio endereço, onde passarei a fazer os novos posts, em carrosemduvida.com, mas lá continuarei com as cinco linhas principais, as quais comento aqui abaixo e à esquerda.


Obrigado pela visita, Ronaldo Martins.


quinta-feira, 28 de junho de 2012

Qual a diferença entre a injeção direta e a multiponto?


O Vitor me fez as seguintes perguntas:

Qual a diferença entre a injeção direta e a injeção multiponto?
Qual a razão dos motores com injeção direta terem mais potência que os outros?

Já tratei deste tema no post a seguir, mas volto a ele para esclarecer e ampliar a informação: http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2011/12/o-que-e-injecao-direta-de-combustivel.html.

Os motores com injeção direta fazem a injeção de combustível diretamente nas câmaras de combustão, já os de injeção multiponto fazem a injeção no coletor de admissão. Pode parecer que a diferença é pequena, mas não é. Explico.

No sistema de injeção direta (que também é multiponto, pois há um injetor para cada cilindro) apenas o ar é admitido na câmara, depois este ar é comprimido pela subida do pistão, neste ponto, com o ar já comprimido um injetor de alta pressão injeta o combustível diretamente na câmara, de forma bem pulverizada e sem mais perturbações que gerariam a aglutinação das gotas de combustível (e a redução da eficiência da queima). Aí a centelha da vela é disparada e a combustão otimizada se inicia.

Já no sistema de injeção multiponto, a injeção é feita no coletor de admissão, depois a mistura de ar e combustível pulverizado é admitido na câmara e enão comprimida pela subida do pistão, neste processo, as gotas de combustível pulverizadas pelo injetor passam por vários obstáculos e tendem a se aglutinar, formando gotas maiores, o que piora a eficiência da queima. Aí a centelha da vela é disparada e a combustão se inicia.

O sistema de injeção direta permite também maiores taxas de compressão o que também se reflete em maior eficiência energética do motor. Outro fator a favor é a menor perda de carga do “ar seco” admitido na câmara, ou seja, o motor faz menos força para admitir ar.

A soma destes fatores faz os motores com injeção direta serem mais eficientes, o que se reflete em maior potência e menor consumo de combustível se comparados com os motores com injeção multiponto convencional. 

terça-feira, 26 de junho de 2012

10 mil acessos!

Caros,
Hoje o BLOG CARRO SEM DÚVIDA, aos seis meses (e alguns dias) de vida, completou 10 mil acessos!

Obrigado a todos que nos acompanham e, principalmente, aos que mandam as suas dúvidas e sugestões. Tem sido um prazer responder.
Aos que continuam gostando, peço que divulguem, sem dúvida.
Abraço a todos.

p.s.:
Curiosidade 1: os dois posts mais lidos foram os que avaliaram os Fiats Siena Fire (de 2001 e 2003).
Curiosidade 2: o post mais elogiado foi o que falou da ditadura de opinião dos "especialistas"  e como ela pode ser manipulada (leia em http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2011/12/os-carros-os-vinhos-os-precos-e.html).

Importância do cinto no banco traseiro!

Para quem acha que não precisa do cinto de segurança no banco traseiro, veja este vídeo, onded ois passageiros são lançados no asfalto (por pura sorte os dois se machucaram só levemente).

video
.

domingo, 24 de junho de 2012

Vídeo da Globo sobre carro movido a ar.

Já toquei no assunto duas vezes (a primeira vez em http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/04/carro-ar.html), mas alguns leitores continuam recebendo e-mails falando sobre o carro movido a ar.

Como já disse, não acredito no projeto (ele só é viável energeticamente numa combinação de vários fatores), mas veja o que a Rede Globo veiculou:

video

sábado, 23 de junho de 2012

Escolha certa do carro.

O Felipe, que me perguntou sobre os Suzukis Gran Vitara e SX4, escreveu um longo e interessante comentário sobre o post CARRO PARA MUITOS É UMA PAIXÃO, que transcrevo a seguir, por achar que reflete bem o sentimento de muitos nós, apaixonados por carros.

"..., realmente é um ponto dificil de se considerar. Pensar na compra com o coração é fogo pois, um sentimento errado pode causar uma dor de cotovelo depois.... puxa, o carro era tão legal e tal e agora vive dando problemas.... Acho que no Brasil, apesar de muito difícil, o ideal é encontrar um balanço entre a compra por impulso/emoção com a compra racional. Infelizmente, a um bom tempo, automóvel no Brasil não é mais investimento. Acho que se for comprar com emoção, que seja para se ter o carro por pelo menos uns 7 a 10 anos. Casar com o carro mesmo. Mas sabemos que é difícil pois se você casa com o carro e o seu amigo troca mais vezes de carro, fica aquela pontinha em algumas pessoas do sexo masculino principalmente, de "poxa, ele trocou de carro e eu tb quero". Á medida que se vai trocando de carro, o poder aquisitivo de um novo automóvel (mesmo usado) vai aumentando aos poucos. E isto vai motivando a compra pela emoção.... Enfim, é difícil combinar estes dois fatores na equação."

 Valeu Felipe, pelas considerações. Boa sorte na escolha!

Se você quer ver o post acesse direto em CARRO PARA MUITOS É UMA PAIXÃO.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Super Carros realiza o sonho de apaixonados em pilotar famosos esportivos.

Alguns leitores me pediram mais informações sobre a Ferrari Modena que dirigi (test-drive neste blog em http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2011/12/ferrari-f-360-modena-f1-2004.html) e referência que fiz à Super-Carros, no Rio Grande do Sul.

O Gustavo (da Super-Carros) me fez o favor de mandar um press release, atualizando as informações, que podem ser úteis para meus leitores que queiram experimentar as fortes sensações de dirigir um super carro. Deste press-release tiro algumas informações:
Entre Gramado e Canela os interessados podem encontrar à disposição para alugar, para rápidos deleites, esportivos como Ferrari, Porsche, Mustang e Lamborghini.


A Super Carros abre suas portas para os apaixonados por carros todos os dias do ano, das 9h até as 19h, na charmosa cidade de Gramado, na Serra Gaúcha.
Os loucos por carros poderão conhecer de perto, fotografar, se divertir em simuladores de corrida com realidade virtual, além de claro, acelerar ou curtir na carona, dezenas de modelos famosos: são, por exemplo, duas Ferraris (modelos F355 Spider e F360 Modena, esta eu dirigi), um Porsche Cayman, uma Lamborghini Gallardo, um Corvette C6 e uma BMW M3.

Há também a família de “muscle cars”, como o Mustang GT Premium, Chevrolet Camaro SS e um Dodge Challenger RT.

Os saudosistas podem optar por esportivos antigos, como a réplica do Shelby Cobra e um Corvette Stingray 1967, assim como os luxuosos, como um Rolls-Royce Corniche e um Lincoln Continental. Opções para todos os gostos.

Os interessados podem optar por passeios na carona ou fazer test-drive de verdade. Neste caso vai receber dicas teóricas e práticas, além do acompanhamento de um piloto. Posso garantir que, mesmo observando a segurança do trânsito, dá para sentir fortes emoções ao volante.

A Super Carros oferece alguns pacotes e promoções, vale a pena dar uma conferida antes de decidir o que fazer, veja no box a seguir como contatá-los. 

Super Carros Gramado:
Av. das Hortênsias, 4635 (Estrada Gramado/Canela) – Gramado – RS – Fone (54) 32867945
Mais informações:
Super Carros Gramado: Telefone 54-32867945 / contato@supercarros.cc
www.supercarros.cc

Em tempo, se a sua meta é dirigir um dos brinquedos, prepare a carteira, a brincadeira não sai barata, mas vale cada centavo!





quinta-feira, 21 de junho de 2012

Ônibus híbrido a hidrogênio na RIO+20.


Alguns leitores viram o ônibus híbrido na TV Globo (programa Mais Você e no Jornal Nacional) e me perguntaram: o ônibus não tem motor para gerar energia?

A resposta é não! Por incrível que pareça!

Para nivelarmos conhecimento, quem não sabe o que é um veículo hibrido, sugiro primeiro a leitura dos posts a respeito, que foram publicados neste BLOG, como, por exemplo:

http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2011/12/o-que-e-um-carro-hibrido.html e http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2011/12/qual-diferenca-entre-um-carro-eletrico.html


Feito isto, vamos ao ônibus mostrado na TV. Ele foi desenvolvido na COPPE/UFRJ e é um protótipo que alia duas tecnologias bem avançadas: veículos híbridos e células a combustível.
Comento cada uma delas.

Veículo híbrido: neste projeto é usado o que há de mais moderno, com geração de eletricidade a partir de hidrogênio e recuperação de energia de frenagem, com a comutação dos motores de tração em geradores, ambos os sistemas carregando baterias. Uma terceira fonte ainda pode ser usada, quando o ônibus está parado, ele pode ser ligado à rede elétrica e as baterias são carregadas.
A energia acumulada nas baterias é que alimenta os motores de tração.

Células a combustível: esta é uma tecnologia revolucionaria, desenvolvida há décadas para gerar energia nas espaçonaves (americanos e russos empregam esta tecnologia desde a década de 70). Nos anos 90 as células (ou pilhas) a combustível chegaram aos sistemas de geração de alta confiabilidade (como computadores de defesa ou de grandes bancos), mas o equipamento ainda era muito caro e só se justificava quando a falta de energia poderia causar grandes prejuízos (custo da falha).

Já nos anos 2000 as “fuel cells” tiveram seu custo de produção um pouco reduzido e a possibilidade de uso em veículos passou a ser aventado. A barreira ainda é o custo, mas a tecnologia já está bem dominada.

As células contém placas que, ao contato com o hidrogênio, geram uma reação química que gera energia elétrica e água (combinação de oxigênio e hidrogênio).

No caso do ônibus da COPPE que está em demonstração na RIO+20, ele é alimentado com hidrogênio comprimido, armazenado em cilindros parecidos com os de GNV e converte este combustível em energia elétrica, que é a parte principal do sistema de alimentação das baterias, as quais fornecem energia para os motores de tração e demais sistemas do ônibus.

A COPPE informa que a autonomia é de 300 km, coerente com a aplicação do ônibus numa linha regular numa grande cidade.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Mais sobre as trocas de marchas...


O assunto “troca de marchas” (http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/06/quando-trocar-as-marchas.html) causou polêmica. Vários leitores reclamaram que seus carros não tem conta-giros e outros que seus carros tem motores onde a rotação de torque máximo está na faixa de 4.000 rpm.


Respondo a cada grupo em separado:


  • Nos carros que não tem conta-giros e você não pretende fazer a conta da rotação de torque Maximo em cada marcha, use a sua sensibilidade e troque as marchas num ponto onde a marcha seguinte entre com o motor “cheio”, ou seja, sem apresentar aquela região “esponjosa”, onde ele parece que está estrangulado.

  • Já naqueles que tem conta-giros e a rotação de torque máximo é alta, claro que não devemos sempre “esticar as marchas” até acima de 5.000 rpm, pois acarretaria desgaste prematuro do motor, mas vale a recomendação acima, use a sensibilidade e ache o ponto onde a troca encontre o motor numa rotação que o permita “respirar”, o que refletirá em boa capacidade de aceleração.  

terça-feira, 19 de junho de 2012

Suzuki Grand Vitara ou SX4?


O Felipe me escreveu:

“Olá, gostei muito do seu blog.

Estou com uma dúvida em qual carro comprar no momento. Um Grand Vitara 4x2 ou o SX4. A sua reportagem sobre o Grand Vitara me ajudou a dar um rumo, mas eu gostaria de ver algo sobre o SX4 (impressões ao dirigir, etc).

O propósito dos carros são diferentes, eu sei. Mas a única coisa que me chama para o lado do SX4 é a questão do AWD dele, mas por causa da Segurança.”

Olá Felipe, bom saber que você está gostando do BLOG, ele é um projeto ainda em amadurecimento, mas que está crescendo “com saúde”!

Quanto aos dois Suzukis, ambos são ótimos carros. O Gran Vitara (GV) 4x2 e o SX4, como você mesmo identificou, têm naturezas diferentes.

O GV 4x2 alia qualidades como, conforto, espaço interno, porte de SUV e boa habilidade de ligar com os terrenos acidentados (como as ruas do Rio), por conta da robusta suspensão e da tração 4x4. Apesar do tamanho e peso, o motor 2.0 dá conta do recado (se não soubesse o tamanho dele apostaria num 2.4) e é muito econômico.

Já o SX4 tem uma proposta diferente, tem tração integral permanente, que aumenta a segurança nas tocadas mais rápidas e pisos pouco aderentes. Ele alia uma suspensão mais robusta que um carro de passeio, com um projeto de carroceria similar aos hatchs “altinhos” que inundaram os mercados (o VW Golf alemão, o nosso VW Fox, o Renault Sandero, Honda Fit, etc). Nos países onde neva, ele faz todo o sentido, pois a tração integral será aliada permanente no inverno.

Para escolher entre os dois, pese seu estilo de dirigir, sua necessidade de espaço, o tipo de estradas e ruas que são as mais comuns de você usar. Seja qual for a sua escolha, estarás levando um bom carro.

No meu caso, pesei pós e contras e escolhi o Gran Vitara 4x2.

Em tempo, ainda não dirigi um SX4 (Suzuki do Brasil, aguardo um convite de vocês...).

 

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Quando trocar as marchas?

Um leitor que pediu para não ser identificado está preocupado, a mulher dele dirige um carro 1.6, com 16 válvulas e, segundo ele, troca as marchas do carro muito cedo.

Ele argumenta com ela que deveria “esticar” mais as marchas, mas ela alega que está economizando combustível e o motor.

Ele está certo e ela está duplamente errada. Ao trocar as marchas muito cedo, ela força o motor e consome mais combustível. Espero que ele tenha a coragem de mostrar este post para ela.

Como regra geral (mas não absoluta) o ideal é “esticar” as marchas até uma rotação que permita que, ao trocar a marcha, o motor reinicie a rodar próximo da rotação de torque máximo.

Como exemplo, vamos tomar um motor que tenha seu torque máximo apresentado em 2.500 rpm. Se você estiver em terceira e vai passar para a quarta marcha, deve esticar a terceira até 3.500 rpm, quando a quarta “entrar”, o giro do motor vai estar perto de 2.500 rpm e aí você estará economizando combustível e o próprio motor.

domingo, 17 de junho de 2012

Primeiro automóvel (com MCI)

Desde que publiquei o post sobre o primeiro automóvel (movido por uma máquina a vapor) muitos me pediram para falar sobre o primeiro carro como conhecemos hoje (com motor de combustão interna - MCI), antes que os elétricos tomem conta de tudo...

O vídeo a seguir é de uma réplica do carro fabricado em 1886 pela atual Mercedes, que pode ser considerado o primeiro carro sob os padrões atuais. A réplica foi feita recentemente, baseada no projeto original, que foi devidamente preservado e o carro é 100% funcional, como mostra a repórter visitante.

video

sábado, 16 de junho de 2012

Estacionando sozinho...

Sonho de muitos motoristas por muitas décadas, os carros que estacionam sozinhos já estão à venda. Aqui dois exemplos da BMW, mas o VW Tiguan, bem mais acessível, faz a mesma coisa!

video


video

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Use cinto de segurança...

Esta razão você nunca deve ter pensado, mas salvou a vida do motorista nervoso...

video

Mais um Palio 16v fumando...

O Rafael me escreveu perguntando sobre seu Palio 2002 1.0 16v que está fumando.

Ele escreveu: "...tenho um palio fire 16v 1.0 e ele começoi a fumar, uma fumaça branca, foi depois que eu fiquei acelerando ele para carregar a bateria.... por acaso será que são os anéis?"

Rafael, sem saber mais detalhes sobre o seu motor é dificil responder, mas a fumaça branca denota que óleo lubrificante está sendo queimado em quantidade superior à normal. Uma das razões mais prováveis é que os aneis não estejam funcionando adequadamente (pode ser por desgaste nas camisas e / ou dos próprios anéis.

Em resumo, seu moror não está normal e você deve levar o Palio`para um bom mecânico analisar o caso.

Em tempo, quem tem visto vários posts sobre Palios 16v fumando e concluir que o carro não presta, está errado. Prestem atenção aos anos dos carros, todos tem mais de 10 anos! Este motor 1.0 16v da Fiat é ótimo e conta com minha incondicional simpatia (vide post sobre o Siena 1.0 16v publicado neste blog).

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Chevrolet BelAir 1957 Conversivel

Para os saudosos do museu da ULBRA, vejam este vídeo que fiz lá deste incrível BelAir 1957 !

video

Para rir...

Mexendo hoje no meu computador, achei esta sensacional animação.
Quem não viu, vale a pena assistir, mas veja até o fim!

video

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Economizador de combustível vendido na Internet.


Meu amigo Pedro me escreveu perguntando sobre o novo dispositivo que está sendo vendido na Internet. O nome é NEO SOCKET e promete: "economizar combustível e aumentar a vida útil da bateria".

Os anúncios são verdadeiras pérolas da vigarice!

Num trecho diz “...economize de 10% a 30% com Neosocket, tecnologia revolucionária que chegou ao mercado”.

Noutro ponto afirma: “Emissor de ondas que alinham as moléculas de combustível, fazendo com que se organizem e a queima fique perfeita...”. Noutro, sem precisão alguma diz: TESTADO E APROVADO!

Para não perdermos mais tempo com o assunto e as sandices que afirmam nos anúncios, devo comentar: NÃO GASTE SEU DINHEIRO À TOA.

O NEOSOCKET ou qualquer outro dispositivo ligado ao acendedor de cigarros, não pode alinhar as moléculas de combustível e, se por mágica o fizesse, não há qualquer ligação entre alinhamento molecular e economia de combustível.
Vigarice em alto grau!

domingo, 10 de junho de 2012

Carrol Shelby partiu a 1000...

10 de Maio é o dia da Cavalaria no Exército Brasileiro. Numa triste coincidência, no último 10 de Maio morreu nos EUA, aos 89 anos,  o “Rei da Cavalaria”, Carroll Shelby.
Carroll Shelby foi criador de carros fantásticos, Cobras e Mustangs, são suas criaturas mais conhecidas do grande público. O pônei mais recente não chegou ainda a correr sob as rédeas de Carroll. O Mustang Shelby 1000 (o número é referência aos 1.000 cavalos do motor) ainda não chegou às linhas de produção.
Carroll aperfeiçoava o projeto quando morreu, não teve tempo de superar os 320 km/h que o carro deve atingir, mas seu legado é enorme e envolve um carro que foi fabricado no Brasil, o roadster Cobra, feito de fibra de vidro e com mecânica V8 302 do Maverick.
Em nome dos apaixonados pelos grandes carros, agradeço a Carroll Shelby pelos sensacionais carros que ele projetou e construiu. No mundo dos carros sua marca é indelével.

sábado, 9 de junho de 2012

Formula1.

Lembrando da transmissão dos treinos classificatórios da F1 de hoje cedo, tenho que fazer dois comentários:
- as câmeras de alta definição e alta velocidade permitiram observar uma bolha estourando num pneu dianteiro de um McLaren. O fato em si é corriqueiro com este tipo de pneu, mas a possibilidade de visualizá-lo em detalhes é que é raro. Infelizmente os locutores da

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Manchas na pintura.

Tirar manchas de frutas que caem sobre a pintura dos carros não é tarefa fácil.
Uma das técnicas mais confiáveis é o polimento, com cêra não abrasiva, mas dependendo da fruta e da exposição da mancha ao Sol, o resultado não será perfeito, a marca diminui, mas não sai totalmente.
Uma alternativa mais radical é cortar um limão e esfregar a polpa na mancha, lavando em seguida bem a área, tudo feito à sombra. Esta técnica foi mostrada há meses num programa de televisão, funciona, mas requer cuidados.
Primeiro, fazer o processo à sombra e antes, testar a reação do verniz da sua pintura à ação dos ácido do suco de limão. Sugiro escolher uma área escondida (interior de porta, por exemplo) e usar o limão, verificando se, depois de lavado, o suco deixa marcas na pintura. 
Fique atento se seu carro já foi repintado, a qualidade dos venizes varia muito e um verniz de qualidade inferior pode ser mais sensível ao ataque do suco de limão.
Boa sorte.  

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Você compraria um SsangYong Korando?

Ontem me perguntaram se eu compraria um SsangYong Korando.

Minha resposta foi: dificilmente. Explico:

O Korando atual tem um desenho bem interessante, é bem acabado, conta com motor diesel (uma preferência nacional) e tração 4X4. Um verdadeiro SUV. Todos são pontos positivos, portanto, qual a razão da resposta “dificilmente”?

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Caixa de dupla embreagem.

Muito tem se falado das caixas de dupla embreagem (CDE), que já desembarcaram no Brasil em carros esportivos de alto preço.

O sistema é interessante pois permite trocas de marchas mais rápidas que as caixas convencionais. Para entender como funcionam, devemos pensar na CDE como sendo uma caixa de marchas dupla, funcionando em conjunto. Um trem (ou carretel) de engrenagens para as marchas ímpares (com sua respectiva embreagem) e outro trem de engrenagens para as marchas pares (com sua respectiva embreagem).

O sistema automatizado permite que, escolhida uma marcha, a próxima seja previamente engatada, aguardando apenas o comando do motorista (ou do computador) para fazer a troca. Esta estratégia economiza o tempo de engate da marcha, o que cria o seu apelo esportivo.

No diagrama abaixo, de uma caixa de seis marchas, podemos identificar os componentes principais, com destaque para os eixos concêntricos dos dois trens de engrenagens.


terça-feira, 5 de junho de 2012

Citroën DS3 é melhor que o Mini Cooper?

O post de ontem gerou polêmica (é sempre assim...).

Como já disse algumas vezes, carro se escolhe, na maioria das vezes com o coração e a paixão não é a melhor referência neste tipo de assunto.

Para quem não leu, vale a pena dar uma lida num dos primeiros posts deste blog ( http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2011/12/carro-para-muitos-e-uma-paixao.html  ).

Com olhar isento e pragmático, que envolve técnica e custos, o DS3 é uma escolha mais racional (ainda que apaixonante) que o Mini Cooper.

Justifico: sempre em números redondos, o DS3 custa R$ 80 mil, tem câmbio mecânico de seis marchas e motor 1.6 turbo de 165 HP. Pelo mesmo preço você pode comprar o Cooper Salt mecânico, também 1.6, aspirado, de 121 HP. Dinamicamente o conjunto motor/câmbio do DS3 dá banho no do Salt. Quem quiser um Mini que ande como o DS3, vai ter que desembolsar mais de R$ 120 mil num Cooper S.

Em termos de equipamentos, ambos se equivalem, o painel do Salt é mais charmoso, já os bancos do DS3 são espetaculares. No DS3 o ar condicionado é digital e as rodas de 17", já no Salt o ar é convencional e as rodas são de 16". 

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Clareando a questão da relação de marchas.

O post sobre relações de marchas deixou dúvidas, vou tentar clarear.

Na figura abaixo vemos dois pares de engrenagem. No primeiro a relação é de 1:1 (um para um). No segundo a relação é de 1:2 (um para dois).

No primeiro par, a velocidade das duas é igual. No segundo,

domingo, 3 de junho de 2012

Downsizing de motores.

A chegada no Brasil do charmoso Citroën DS, com seu motor 1.6 turbo, marca por aqui a tendência irreversível do "downsizing" nos motores (a expressão em inglês, significa redução de tamanho). O tamanho é menor, mas a performance não. Por cerca de R$ 80 mil o DS promete ser um brinquedo divertido.

A ideia central é ter um motor menor e mais economico no uso normal e um motor "ampliado" pelo turbo na hora que se precisa de potência.

Com a eletrônica embarcada e os modernos turbos de geometria variável, é possível obter grandes faixas de utilização otimizada do motor, garantindo eficiência energética e performance, nos momentos em que cada um destes parâmetros são preponderantes.

Em tempo, ainda não andei no DS, mas sentei ao volante de um na semana passada. Gostei do que vi e senti. Comparei com o Mini One, com o qual já fiz um test drive, e achei ele mais interessante, mas a diferença deve crescer ao dirigir, quando o DS (menos de R$ 10 mil mais caro que a versão de entrada do One e bem mais barato que as versões mais apimentadas dos Minis) não deve decepcionar, como o Mini One me decepcionou.

A Chevrolet S-10 entraria na briga das pick-ups?

No post de 20/4 (http://carrosemduvida.blogspot.com.br/2012/05/amarok-frontier-ou-hilux.html) falei sobre a dúvida entre as pick-ups que meu amigo Alexandre tinha tido ao comprar a sua (ele optou pela Toyota). Um leitor me perguntou se eu colocaria a nova Chevrolet S-10 na briga.

Minha resposta é sim. 

A Chevrolet fez história com as suas S-10s fabricada no Brasil por mais de duas décadas, quando foi líder de mercado por suas qualidades. A força da marca também é importante e garantirá bom valor de revenda. O projeto mais atual deve garantir longevidade sob a mesma identidade visual por mais anos, assim, a nova S-10 seria uma concorrente à altura da Hylux e, no meu caso, a minha opção de compra neste momento.